História do Município

História de Salgado Filho

 

  Os primeiros moradores destas terras onde moramos certamente foram os índios que povoavam todo o Brasil. Em meados do século XX, anos 1950 em diante, intensifica-se o povoamento da nossa região por imigrantes gaúchos e catarinenses. Esses imigrantes tinham pouca ou nenhuma terra lá onde moravam, e as terras lá já estavam fracas. Vinham em busca de terras férteis e a preços baixos, pagas à vista ou em prestações. Aqui em Salgado Filho as terras eram muito férteis e cobertas de florestas.

  As terras onde hoje é Salgado Filho pertenciam ao Governo Federal, depois ao Governo Estadual do Paraná, o qual vendeu para a Empresa Colonizadora Erechim, da cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul. Esta empresa abriu algumas estradas por aqui, construiu uma sede própria (escritório) e fez muita propaganda nos estados do Rio grande do Sul e Santa Catarina, atraindo compradores para estas terras. Muitos vieram, compraram terras, começaram a derrubar o mato e cultivar milho e feijão, criar porcos, tirar madeira da floresta, fazer galpões, casas rústicas, etc.

  No ano de 1955 o pequeno povoado de Salgado Filho é elevado à categoria de Distrito de Barracão e ficou assim até o ano de 1964, quando foi criado o Município de Salgado Filho. A criação do município trouxe inúmeros benefícios para a população que aqui vivia na época, vista que conseguiram recursos assim adquirindo máquinas para fazer estradas e prestar atendimento de saúde e educação ao povo.

  Por ocasião da criação do município, em 1964, ou pouco antes, veio morar em salgado Filho um médico chamado Adolfo Rosewicz, que morava em Curitiba. Ele foi candidato a prefeito e se elegeu, tendo como vice o Sr. Luiz Hermete Arisi. Adolfo Rosewicz foi o primeiro prefeito de nosso município, mas ficou poucos meses, renunciando ao cargo e voltou para Curitiba. Luiz Hermete Arisi completou aquele mandato e se elegeu ainda duas vezes a prefeito.

  Outros prefeitos foram: Arcendio Marchetti, Sperandio A. de Conto, Hélio João Ársego, Pedro Claudionor dos Santos, Amarildo Smaniotto, Irceu Picini, Alberto Arisi e Helton Pedro Pfeifer.

  Atualmente o prefeito eleito é o senhor Volmar Duarte juntamente com seu vice-prefeito Nilmar Francisco Rech, sendo que a gestão é de 2021 à 2024.

  Nosso município quando foi criado tinha uma extensão bastante grande, abrangendo as terras onde hoje fica Manfrinópolis e parte de Flor da Serra do Sul. Cedeu território para a criação destes dois municípios tendo reduzido seu território a menos da metade do que era no começo.

  Na História de Salgado Filho deve-se considerar a vida, o trabalho, a existência de cada pessoa, de cada família que aqui já morou ou ainda mora. Atualmente não se contam apenas os fatos políticos e administrativos, ou apenas a vida dos políticos e autoridades, mas se considera importante e digna de narrativa a história de todas as pessoas que aqui viveram e vivem.

Fonte: Escrito por Antonio Juscelino Batista (Historiador), editado em 25/01/2021 pela atual administração.

 

                           '

                            Foto: Taimara Barbosa

 

Origem do Nome 

  No dia 2 de julho de 1888, nascia na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho, filho do Coronel Joaquim Pedro Salgado e de Maria José Palmeiro Salgado.

  No cenário da vida política brasileira, poucos homens públicos foram chamados a desempenhar cargos de tanta responsabilidade e relevância como o Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho, Ministro do trabalho entre 1932 e 1938, responsável pela legislação trabalhista, Deputado Federal e Senador no Rio Grande do Sul, primeiro Ministro da Aeronáutica, no período de 1941 a 1945.

  Salgado Filho faleceu em 30 de julho de 1950, em um lamentável acidente aéreo, quando o bimotor Lodestar que o conduzia rumo a um encontro com Getúlio Vargas, na fazenda do ex-presidente, em São Borja, se chocou com uma colina em São Francisco de Assis.

  O nome dado ao município de Salgado Filho é uma singela homenagem pela bravura de, no exercício de suas atividades como Ministro da Aeronáutica, revelar-se excelente e profícuo administrador, conseguindo encontrar soluções adequadas para os complexos problemas decorrentes da expansão do Ministério da Aeronáutica e da Força Aérea Brasileira. Destacou-se como chefe hábil e conhecedor dos problemas de liderança, pois, ao enfrentar delicadas questões, resultantes da fusão de duas corporações militares, sempre soube fazer-se respeitar; e, acima de tudo, mostrou-se um homem dotado de excepcionais qualidades morais, enérgico, nas poucas oportunidades em que teve necessidade de sê-lo, mas sempre pronto a considerar os aspectos humanos dos problemas que afligiam os seus subordinados.

 

 

Autoria, Organização, e Aprovação de Layout

 Édna Gnoatto Sustisso, Juliane Copercini, Cleide Maria Annater e Clediane A. F. S. Wronski

Colaborador Antonio Juscelino Batista